Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Curso de Engenharia Civil é reconhecido pelo MEC com nota 5

Publicado: Quarta, 19 de Junho de 2019, 20h02 | Última atualização em Quarta, 19 de Junho de 2019, 20h27 | Acessos: 3082
Primeira turma de egressos (2014-2018)
imagem sem descrição.

Os dias 6 e 7 de junho foram de grande expectativa no Câmpus Votuporanga, que recebia a comissão do Ministério da Educação / Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (MEC/INEP) para avaliação in loco do curso de Bacharelado em Engenharia Civil. Em 2017, o câmpus já havia recebido visita de comissão externa para avaliação do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

 

Engenharia Civil obteve a nota 5, numa escala de 0 a 5, como resultado da avaliação externa, realizada em três dimensões: Organização Didático-Pedagógica, Corpo Docente e Infraestrutura, além de verificar Requisitos Legais e Normativos.

 

Coordenadora do curso de Engenharia Civil desde o ano de 2014, a Prof. Drª Mara Regina Pagliuso Rodrigues conta que recebe o “5” com satisfação e sentimento de dever cumprido, acreditando que a nota reflete o trabalho sério e o comprometimento de toda equipe.

 

A coordenadora também destaca o êxito estudantil, pois 2 graduandas (Ana Luiza Brito e Lara Guizi Anoni) conquistaram intercâmbio institucional e 4 egressos da primeira turma foram aprovados em programas de mestrado em universidades públicas. “Um dos indicadores da avaliação externa leva em conta justamente o intercâmbio e o sucesso do egresso na inserção em programas de pós-graduação”, comenta.

 

Próximos passos (e as novidades!)

 

 

 

Segundo a professora Mara Rodrigues, é importante que a taxa de evasão no curso siga baixíssima, e que as estratégias institucionais para Permanência e Êxito sejam aprofundadas. A manutenção do apoio e incentivo a participação dos estudantes em atividades e projetos de Iniciação Científica (IC) e de Extensão também é listada como tarefa permanente.

 

“Pretendemos considerar a proposição de um curso de pós-graduação lato sensu pensando nos egressos”, revela a coordenadora, que ratifica a disposição do IFSP em firmar novos convênios com empresas da região para viabilização do estágio profissional e inserção dos egressos no mercado de trabalho. “Também desejamos certificar os laboratórios do câmpus para prestação de serviços à comunidade”, complementa.

 

Direção-Geral faz balanço positivo

 

Diretor-Geral do Câmpus Votuporanga desde 2013, o Prof. Dr. Marcos Amorielle Furini ressalta a importância de todos os servidores da unidade no que entende como um processo contínuo, que parte da criação do curso e segue nas ações diárias e rotineiras.

 

“Os servidores se empenham diariamente e com afinco, buscando sempre o melhor. Esse resultado, neste momento em que as ações das universidades e institutos estão sendo questionados, demonstra e comprova a qualidade da Educação Pública”, afirma o diretor.

 

Com a palavra, graduanda e egressos

 

Mayara Alexandra da Silva, estudante do 5º ano:

 

 

IFSP - Na condição de estudante do curso de Engenharia Civil, o que a nota 5 evidencia para você?

Mayara - Orgulho. É emocionante poder ver que o esforço de todos valeu a pena. Os professores sempre empenhados, dando-nos total suporte! Desde o primeiro dia de aula disponibilizam horário de atendimento pra que possamos tirar dúvidas e nos aprofundar melhor nas matérias. Os técnicos de laboratório sempre de prontidão para ajudar e ensinar a utilizar os equipamentos... As bibliotecárias nos ajudando com normas, livros, a mexer na biblioteca virtual, que facilita muito a nossa vida. Enfim, um trabalho mútuo de muito esforço que nos trouxe essa nota, e é emocionante fazer parte disso.

 

IFSP - Na condição de formanda do curso de Engenharia Civil, você acredita que a nota 5 ajudará na realização de seus planos e expectativas profissionais e/ou acadêmicas?


Mayara - Acredito que sim! Por que muita gente não sabe que o curso de engenharia Civil é oferecido no IFSP de Votuporanga, e essa nota acaba dando mais visibilidade para a faculdade e mostra que realmente é uma instituição de ótimo ensino. Essa nota trará bons frutos tanto para as pessoas que visam o mercado de trabalho quanto para as que querem seguir carreiras acadêmicas.

 

IFSP - O que a expressão "Educação Pública" significa para você?


Mayara - Pra mim, é a oportunidade de mudar de vida, oportunidade de construir um futuro brilhante oferecida para todos os cidadãos que realmente querem essa oportunidade. Não é fácil passar em uma universidade pública, mas também não é impossível! Se você realmente quer isso pra sua vida, esforce-se, por que é um sonho possível. Além de te preparar para ser um excelente profissional no mercado de trabalho, ou um pesquisador na área acadêmica, a faculdade pública te faz crescer como pessoa. Aqui aprendi a ver a vida com outros olhos, foi um grande crescimento pessoal. Desejo que todos possam passar por isso.

 

Gabriel Henrique Morgan, egresso mestrando:

 

 

 

IFSP - Na condição de egresso do curso de Engenharia Civil, o que a nota 5 evidencia para você?

 

Gabriel - A obtenção da nota máxima demonstra a qualidade do ensino que o Instituto Federal de Votuporanga oferece aos seus alunos, pautando-se no desenvolvimento técnico e científico, além de possibilitar uma visão ampla e sensível às causas sociais.

 

IFSP - Você é egresso da primeira turma do curso de Engenharia Civil do Campus Votuporanga e o primeiro estudante a ingressar em programa de mestrado. Como é "ter feito história"?

 

Gabriel – Eu me senti muito feliz e orgulhoso por ter sido um dos alunos que conseguiram ingressar em um curso de pós-graduação na área de Engenharia Civil, permitindo a continuidade do desenvolvimento científico, dentro do meio acadêmico. Porém, esta conquista não foi somente minha, mas de todos, incluindo professores e administrativos, que, de alguma forma, contribuíram na minha formação dentro do Instituto Federal.

 

IFSP - O que a expressão "Educação Pública" significa para você?

 

Gabriel – Apesar do momento triste que estamos vivendo, em que a Educação Pública recebe diariamente ataques e várias tentativas de desmoralização, as universidades públicas e os institutos federais estão cada vez mais se mobilizando e se reafirmando como locais de desenvolvimento científico e tecnológico que, além de possuir o poder de mudar paradigmas dentro da ciência, transformam a vida de pessoas que, por décadas, foram excluídas da sociedade.

 

Isabela Matias Pietrobon, egressa empreendedora:

 

 

 

IFSP - Na condição de egressa do curso de Engenharia Civil, o que a nota 5 evidencia para você?

 

IsabelaEu fiquei muito feliz, pois o câmpus é novo e ainda há muitas pessoas que não o conhecem. Realmente, a infraestrutura do Instituto Federal é muito, com laboratórios que ajudaram na formação acadêmica. E adoro a biblioteca do IF!

 

IFSP - Como tem sido a experiência de recém-formada que atua como autônoma no mercado de trabalho? Você se considera empreendedora?

 

IsabelaSe eu me considero empreendedora? Eu acho que sim (risos). Estou reformando o espaço que será meu escritório. O país passa por tantas dificuldades e eu estou enfiando a cara. Já tenho meu registro no CREA e, até agora, estou com 6 (seis) projetos residenciais aqui em Jales-SP. Todos os projetos são apresentados em programas 3d, estou utilizando tudo o que aprendi no curso de engenharia. O estágio profissional foi muito importante!

 

IFSP - O que a expressão "Educação Pública" significa para você?

 

IsabelaAlgo que precisa de mais investimentos e maior reconhecimento. As instituições públicas formam profissionais que são importantes para o progresso do país.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página